O Legado do Rabino Abraham Senior

R$60,00

Fora de estoque

Descrição

Abraham Senior, aliás Fernão Perez Coronel, foi o último Rabino-mor da Espanha. Nasceu em Segóvia em 1410 e lá faleceu, um ano após converter-se ao catolicismo, em 1492, tendo como padrinhos os Reis católicos Isabel e Fernando e o Cardeal da Espanha. Em sua época, foi a principal peça no recolhimento de tributos da Ibéria. Frutos de dois casamentos, teve larga descendência, principalmente em Espanha, Portugal, Holanda e Brasil. Aqui, principalmente em Pernambuco, Ceará, Bahia e Rio de Janeiro. Com o sobrenome Coronel e Sênior, encontramos alguns de seus descendentes frequentando a sinagoga “Tzur Israel” em Pernambuco no período holandês.

No mesmo período, outro deles, com sobrenome Ximenes de Aragão (Duarte), fiel a Portugal, aqui era senhor de engenho, e originou as famílias Medina, Caminha de Medina e Ximenes de Aragão no Nordeste. Como descendentes do Rabino interagiram em todo o mundo com outros troncos raciais e religiosos, é o que se tenta ver. Alguns deles baseados na Holanda dirigiram o comércio mundial de especiarias, outros, os da Mata, em Portugal, foram riquíssimos proprietários dos correios; outros ainda protegidos e albergados pela cadeira de São Pedro, foram motivo de “breve de motu próprio” em que o próprio Papa proibia que se questionasse sua origem judia e, a partir de então seriam considerados especialmente descendentes da família do próprio Sisto V, os Perettis.

 

Coleção Borges da Fonseca

A partir desta coleção, é possível descobrir como aconteceu a constituição racial do povo nordestino colonial, época em que Borges da Fonseca escreveu a sua Nobiliarquia Pernambucana. Nela, viu-se ainda como o homem ibérico, que aqui chegou, era composto do ponto de vista de troncos raciais e religiosos e como consorciava-se na nossa terra, de modo a constituir a nossa identidade. Fez-se espraiar então as cores aqui identificadas sobre o tabuleiro descrito por Borges da Fonseca.

A conclusão que se chegou ao fim de 10 volumes é que o homem nordestino colonial – e por extensão o atual -, assim é composto:
2% do citado porta o sangue negro subsaariano.
80% dos nossos homens possuem o sangue do nosso índio.
95% da nossa gente alberga ao lado do sangue judeu, o do muçulmano semita, o do muçulmano negro pré-saariano.

Se você deseja saber mais sobre a constituição das raças, adquira os volumes desta coleção!

 

Informações Adicionais

Coleção: Coleção Borges da Fonseca
Editora: Fundação Gilberto Freyre
Autor: Cândido Pinheiro Koren de Lima
Ano : 2014
Nº de Páginas: 333
Dimensões: 23,0 x 32,0 x 4,0 cm
Peso: 1,700 kg

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.